PREFEITO ZÉ DA MARTA INAUGURA CREAS – Centro de Referência Especializado de Assistência Social

0

Para ampliar o cuidado com a população em vulnerabilidade social, a Prefeitura Municipal de Curuá inaugurou neste dia 12 de Abril de 2018 o CREAS – Centro de Referência Especializado de Assistência Social. O Prefeito Zé da Marta juntamente com Assistência Social, aderiram a implantação do CREAS no município de Curuá no dia 01 de Junho de 2017 após uma reunião de Regionalização realizada na capital do estado em que se fizeram presentes a secretária adjunta da Assistência, Nazaré Pereira e Antônio Fernando, Assistente Social e Técnico no CRAS.

O prédio inaugurado é mais um destaque do governo do prefeito Zé da Marta, que recebeu a visita da Técnica da M. C. do Estado do Pará Helena Sueli Xavier, a qual esclareceu sobre a finalidade do CREAS “que é atender e acompanhar indivíduos e famílias em situação de risco, pessoas de todas as idades que forem ameaçadas ou que forem atingidas por violação de direitos, ocorrências com negligencias ou falta de cuidados e de proteção ao idoso”, e também falou sobre sua tarefa em Curuá nesses quatro dias de “capacitar a equipe técnica bem como a rede Inter setorial para melhor execução dos serviços existentes no CREAS”.

SOBRE O CRAS

O Cras é a porta de entrada da Assistência Social. Um local público, localizado prioritariamente em áreas de maior vulnerabilidade social, onde são oferecidos os serviços de Assistência Social. Entre as ações ofertadas pelo Cras está o Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família (Paif) e o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV). No Cras, a população também é orientada sobre os benefícios assistenciais e podem ser inscritos no Cadastro Único para programas sociais do Governo Federal e do Governo do Estado.

SOBRE O CREAS

Já o Creas atende famílias e indivíduos em situação de risco pessoal e social, que enfrentam situações de violação de seus direitos, como violência física, psicológica e negligência; violência sexual; afastamento do convívio familiar devido à aplicação de medida de proteção; situação de rua; abandono; trabalho infantil; discriminação por orientação sexual, raça ou etnia; descumprimento de condicionalidades do Programa Bolsa Família em decorrência de violação de direitos; cumprimento de medidas socioeducativas em meio aberto de Liberdade Assistida e de Prestação de Serviços à Comunidade por adolescentes, dentre outras situações.

Compartilhar:

Os comentários estão fechados.


Acessibilidade
Acessibilidade